sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Ai , ai , ai , ai
Coitado do meu pai
Ui , ui , ui , ui
Coitado de you
Eba , eba , eba
Chega
Faca cega que mata pensamento
Faço um poema
Pois é algo que invento.
Não sei se é fácil fazer poemas
Difícil também não é
Basta começar a escrever
Que a coisa flui
Algumas pessosas dizem que não conseguem
Fazer ao menos um verso
Pode ser que seja verdade
Ou não
O que faz eu escrever
É o ditado do meu coração.
O saber é claro como a neve
A ignorância é apenas abstração
Pois a atração que sinto pelo conhecimento
Me faz ficar de pé
Diante de toda a força da gravidade
Isso não é mitidez
É apenas um simples vaidade