sexta-feira, 25 de abril de 2014

Não Pare

Não pare

Parapsicologia
Paralização
Parafernália
Para todos
Paranormais
Para por aí
E paradoxo
Perante o pare

Continue.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Partida ao Luar

Creia nos seus pulos
Nos saltos em saltos
Se chega la
Na proximidade da Lua
Vamos, vamos
Vamos entrar pelo cano
E juntos abraçar nosso mano
Um  marciano que seja
Também pode ser filho do Altíssimo
Oh, estrela criativa
Brinda comigo mais um poema
A noite não é simples
Nem pequena
Mas é minha chegada
E minha partida.
Me passa a vontade de ceder
Procurarei ir depois
Darei de presente
Os mais doces beijos
Da minha juventude
Esta que me é estranhado
Arranha versos
Com suas garras prosaicas

Quando voltei do paraíso
Trouxe uma conchinha
Encontrei na areia
A areia sou eu
O paraíso é você
E a conchinha é o desejo de ter.

Um relâmpago se dissolve no ar
Gotas caem
Penso que a única solução é amar.
O que estou sentindo agora
Explosão , olfato , tudo , tato
Trato, destrato
E o que estou sentindo agora
Pensando no que os outros vêem
De mim
Daquilo que se foi
O que ouvem
É o mesmo que ouço?
Penso e sinto que estabeleço
Ruínas
E delírios diante de mim
É isso que estou sentindo agora.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Tudo está mudo
Será meu coração
Ou o mundo
Se for a primeira opção
Chorarei por uma eternidade
Formarão mares através de mim
Mas se for a Terra
Terei que dar som a Tudo
Recriar as canções de Mozart e Bach
Afinal de contas o mundo tem que falar.
Beijo consolidado
Meu coração ao lado
Minha cabeça insana
Meu corpo inquieto
Tudo isso debaixo do mesmo teto
Deitados a mesma cama
E uma voz me chama
Vem meu bem
Deixa tudo acontecer
Que um dia
Ah , se esse dia chegar
Não tem a não ser você
A quem amar.

Átomos platônicos

Meu computador quebrou
Não se contam nem os megas , nem os kilobytes
Vai te sofrer um bocado
Mas é machucado que sara
Manda para o consertador
A dor desaparece
Eu desapareço desse mundo por um tempo
Causa suicídio inevitável , que acabou por não acontecer
No CTI o pc esteve
Saiu da coma e do coma
Eis que o computador é minha cabeça
Bombeada de informação
Só queria cura, luz , e nenhuma ilusão.

sábado, 12 de abril de 2014

Acontecimento acontecido
Meu nariz foi retorcido
Minha mente aberta
Eis a descoberta
Sou multicolor
Como a pena do pavão
Eis então
Dormiremos ao chão
Só você e eu
Por isso Deus me agradeceu.

domingo, 6 de abril de 2014

Melodiar é amar
Estar aqui
Como estar em outro lugar
Escutar
Palavras minhas suas nossas
Entre prosas
Melodiar é poesia
É estar vivo
De noite e de dia.
A partir do ponto
Se tem algo pronto
Pode ser meu doce
Pode ser meu néctar
Pode ser o que eu acho
Que me faz assim
Pronto
A ferro e fogo
Sem ferida
Descontinuação descontituida.
Vem doar tem dois sentidos
Pelo menos para mim
Aquilo que doa para mim ou para você
Ou aquilo que vem do ar
Ou melhor do vento
Docente, duelante ,o encanto
Que vem duas coisas boas
Do coração
Da mente
Pro pão
O que será que há por detrás das montanhas
Será que existem outros reinos
Ou outros mundos?
Um dia irei ver
E sugiro que tudo
Seja tão bom que não possa imaginar
Assim deve ser o paraíso
Algo conciso que só de imaginar
Estralando-se os dedos
Estamos lá.
Vida vivida
Com dívida dádiva ávida diva
Com isso tudo
Tomara que você consiga

Coisa de amigos

Amizade me leva a igualdade
Pensar que sou igual a você
Me faz ter fascínio pela vida
Escondida no meu peito
Sujeito a tantas emoções
Contradizente a nossa mente
Quase sempre está contente

Facilidade de ser feliz
É como amar a atriz
Que contracena na novela
Com o ator
Dando beijos figurativos
Cena ativa
Coisa de amigos.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

É o fim

Vento que sopra
Vento que soa
Ecoa para todos os cantos
Entra no meu pranto
Se sugere e adere sem permissão alheia

De um tremor de dentro de mim
Se faz uma colisão
É meu coração palpitando
Assim meio sem direção

A enchente de lágrimas que vem por acaso
Deixam cegos meus olhos
Estou quase paralítico
Perante a minha situação
Fazer o quê?
Alegre , um dia vou parar debaixo do chão.