domingo, 27 de julho de 2014

Capoeira,
Mistura de forças , ancestralidade e leveza
Nos mostra as forças da natureza
Através da ancestralidade
Qualquer que for sua cor ,credo , ou idade
Força oculta da humanidade
Utopia máxima , mas possível do nosso coração
Mexe para lá e para cá
Na mandinga de angola
O ritmo é de se apaixonar
No som do berimbau
Deus se mostra presente
Entre o agora , o pretérito e o futuro
Mérito de todos os mestres
Capoeira é vida
Capoeira não pode ser contida
Capoeira se decifra através dos séculos
Através dos oráculos
De chapel ou óculos
De nossa mãe africa
Para nosso deslumbroso Brasil,
Capoeira de angola
Quem viu , viu
Quem não viu verá
Paz no mundo camará

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Câncer

Estou apaixonado
Não sei se por uma pessoa especial
Pela vida ou pelo simples fato de viver
Parece que meu coração bombeia sangue sem parar
Com rajadas incessantes
Por todo meu corpo
Meu cérebro fala
Ame sem medo de amar
Espalhe amor porque pega
Mas de repente meu coração cresce sem parar
Quer parecer com coração de mãe
Sempre cabe mais um
Ou mais dois
Ou mais dez
Ou mais mil
Pode ser do tamanho do Brasil
Então este músculo precioso estoura
Foguetes no céu
Quem sabe um dia eu também vire estrela
Morro sem morrer
Morro de paixão
Explode coração.

Eis o poeta
Sou um homem assim
Um poeta revolucionário
Não importo com o que pensam de mim
Mas gosto que sejam claros
Se me ama diga que me ama
Se me odeia diga que me odeia
Se sou amigo diga isso
De inimigo sou de ninguém
Não sou de esquerda, nem direita
Nem central
Nem do mal
Sou do bem
Alguém me disse uma vez
"continue crescendo"
Sem pestanejar
Gosto dessa expressão:
"Sem pestanejar"
Pronto para amar.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Tudo tem sua hora


Penso numa borboleta
E no seu encanto ao voar

Penso num rio que corre
Na mesma intensidade em que a vida segue

Penso no nascer de uma planta
Como o encantamento da alma

Penso na chuva que cai
Como uma casa a ser construída por formigas

Penso num pensamento qualquer
Como o maior milagre que há

Penso na vida e na contra-regra da vida
Que é a morte

E penso que a morte é a única maneira da gente parar de pensar.

Os olhos da alma

Os olhos da alma

A alma enxerga
A alma vibra
A alma chora
A alma ri por boca afora

Os olhos da alma estão num sorriso
Num dançar
No jeito de falar
Naquilo que se quer com fé
Consegue-se de uma forma ou de outra

Os olhos da alma são espectro de divindade
São luzes em cores vibrantes
Porque o que o que enxergamos
É também o que sugamos de mais extraordinário
Do que nos foi dado

Enfim vejo você
Vejo a luz
Ouço o som das palavras pronunciadas por um fulano qualquer
Só disso acontecer vale a pena exaltar
Como é bom ser o que é.