sexta-feira, 11 de julho de 2014

Tudo tem sua hora


Penso numa borboleta
E no seu encanto ao voar

Penso num rio que corre
Na mesma intensidade em que a vida segue

Penso no nascer de uma planta
Como o encantamento da alma

Penso na chuva que cai
Como uma casa a ser construída por formigas

Penso num pensamento qualquer
Como o maior milagre que há

Penso na vida e na contra-regra da vida
Que é a morte

E penso que a morte é a única maneira da gente parar de pensar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário